New to site?


Login

Lost password? (X)

Already have an account?


Signup

(X)

Iogurte 4.0: Uma nova tendência para a indústria

Iogurte 4.0: Uma nova tendência para a indústria

iogurte 4.0 prozyn
21
nov 2019

O leite é um alimento com grande penetração nos lares brasileiros. Além da bebida in natura, ele está presente em diferentes produtos, como queijos, iogurtes, doce de leite, leite condensado, achocolatados, vitaminas, etc. Sua produção ocorre em 98,8% dos municípios brasileiros, chegando a 33,8 bilhões de litros em 2018, segundo o IBGE.

Dentre os derivados lácteos, o iogurte tem grande importância para a saúde gastrointestinal do consumidor, contribuindo para o equilíbrio da microbiota intestinal. Além disso, é uma fonte proteica com aminoácidos essenciais e possui grande quantidade de cálcio.

A tendência de saudabilidade e bem-estar tem crescido nos últimos anos e tem ampla associação com a alimentação, atingindo fortemente o mercado de produtos lácteos. O consumidor está mais interessado no que está ingerindo, priorizando o consumo de produtos com rótulos limpos, menores quantidades de açúcares e gorduras, além de produtos personalizados, como os “zero lactose”.

O Iogurte 4.0 é um produto zero açúcar, zero gorduras, zero lactose e sem estabilizantes, que vem ao encontro das demandas de mercado e foi desenvolvido para permitir ao consumidor a ingestão de um alimento nutritivo e saudável, mantendo textura e sabor desejados. 

Iogurte 4.0 Prozyn zero lactose, açúcar, gordura e estabilizantes

Iogurte 4.0 – Prozyn

Confira os resultados do teste realizado com o Iogurte 4.0, e solicite sua amostra!

 
ZERO LACTOSE

A perda da capacidade de digerir lactose durante a vida atinge grande parte da população ao redor do mundo. Estima-se que cerca de 90% a 95% dos níveis de lactase no organismo diminuem após o início da infância, problema que afeta todos os mamíferos terrestres depois de desmamarem.

No Brasil, 58 milhões de pessoas sofrem com a intolerância ou baixa digestão de lactose, que é o principal açúcar presente no leite. O consumo de lactose por essas pessoas pode gerar desconfortos abdominais, como flatulência, dor, distensão abdominal e, em alguns casos, vômito.

Devido a esta realidade, o desenvolvimento de produtos zero lactose se fez necessário por parte das indústrias de lácteos a fim de alcançar este grande público. Atualmente, o mercado de produtos zero lactose da América Latina já é o segundo maior do mundo, tendo 29% do consumo mundial (Disponível na Euromonitor).

 

ZERO AÇÚCAR

Doenças relacionadas aos maus hábitos de alimentação como diabetes e obesidade, as chamadas doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), tiveram grande crescimento durante a última década. Nas mulheres, este aumento da diabetes foi de 28,5%, enquanto nos homens, de 54%. Já a obesidade, que está relacionada ao consumo excessivo de açúcar, cresceu 60%.

A fim de contribuir para a saúde dos brasileiros, acordos foram firmados entre o Ministério da Saúde e associações de indústrias alimentícias de diferentes setores, buscando diminuir a quantidade de açúcar presente em alimentos industrializados. Para os iogurtes, a meta de redução é de 53,9%. Isso significa que até 2020, estes produtos devem ter o máximo de 14,5% de açúcar, e, em 2022, até 12,8%. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos Para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD), o Brasil apresenta a quinta maior taxa de crescimento no setor de alimentos “zero”, “livre de” e “baixo teor”, onde a retirada total do açúcar se encaixa.

 

ZERO GORDURA

A gordura possui papel central no metabolismo de seres humanos. Ela funciona como tecido de reserva energética, proteção mecânica, aquecimento, além de auxiliar na absorção de vitaminas e fortalecer o sistema imune. Porém, o consumo excessivo de gorduras saturadas na alimentação está diretamente relacionado ao desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis, como problemas cardiovasculares, dislipidemia, aterosclerose, acúmulo de gordura em órgãos vitais como pâncreas e fígado, acidente vascular encefálico, além de inflamação no hipotálamo, que, entre outras funções, controla a saciedade.

Por conta disso, é importante para a população a presença de uma maior disponibilidade de produtos zero gorduras, que contribuam para evitar o consumo excessivo deste nutriente e, consequentemente, para contribuir para a manutenção da saúde.

 

SEM ESTABILIZANTES

Com a crescente tendência clean label, a indústria tem sofrido forte pressão por parte dos consumidores para que aditivos químicos sejam substituídos por substâncias naturais e seguras. Em iogurtes, os estabilizantes são os principais aditivos utilizados em formulações. Eles são adicionados para a manutenção de sua estrutura durante o armazenamento, bem como para maior homogeneidade dos produtos. Tal papel é fundamental na garantia de qualidade sensorial, que é parâmetro essencial para a escolha do consumidor na hora de adquirir um produto. Por isso, sua substituição é um grande desafio para as empresas.

 

INOVAÇÃO NA PRODUÇÃO DE IOGURTE

Pensando no sucesso de seus clientes e em inovação para o mercado de laticínios, a Prozyn oferece um amplo portfólio de enzimas e outros ingredientes naturais para a produção de iogurte zero lactose, açúcar, gordura e estabilizantes.  Veja abaixo algumas das nossas tecnologias:

Linha StabMax Clean é uma solução de fibras hidrolisadas que permite a substituição de estabilizantes, mantendo a textura desejada por todo seu shelf life.

Linha GreenSugar é uma linha à base de ingredientes naturais, que reduz a zero a quantidade de açúcar em lácteos, mantendo dulçor e corpo.

Linha LactoMax® é uma linha de lactases de alta eficiência que garante a produção de produtos zero lactose.

Confira os resultados do teste realizado com o Iogurte 4.0, e solicite sua amostra!


Posts relacionados
Deixe seu comentário

Deixe seu comentário

2018 Prozyn. Todos os direitos reservados