New to site?


Login

Lost password? (X)

Already have an account?


Signup

(X)

Soluções naturais para controle microbiano em fermentação alcoólica

Soluções naturais para controle microbiano em fermentação alcoólica

antimicrobianos
28
dez 2020

Um grande desafio enfrentado pelos produtores de etanol é a presença de bactérias contaminantes e seus efeitos negativos sobre a eficiência da fermentação, reduzindo o rendimento alcoólico em função da competição por substrato e formação de metabólitos danosos às leveduras. Os principais contaminantes encontrados nas plantas de etanol são os lactobacilos, ou bactérias ácido-láticas, que se desenvolvem nas condições da fermentação alcoólica, são resistentes à altas concentrações de etanol, e geram metabólitos como o ácido lático, que impacta diretamente no rendimento fermentativo. Uma redução de apenas 1% na produção de etanol é altamente significante para as destilarias, uma vez que, em plantas de grande porte, isso pode significar a perda de milhões de reais por ano. 

Produtos antibióticos são largamente utilizados para combater a contaminação bacteriana, porém seu uso pode representar um problema devido aos impactos nos subprodutos da cadeia produtiva do etanol de cana e cereais, uma vez que deixam residual na vinhaça e no DDGS (Distillers Dried Grains with Solubles) / WDGS (Wet Distillers Grains with Solubles), que são usados na fertirrigação e na alimentação animal.

Uma estratégia para mitigar os impactos negativos dos antibióticos é o uso de antimicrobianos naturais, que não causam resistência nos microrganismos, nem deixam residual ao final do processo, além de terem amplo espectro de atividade sobre diversas espécies de bactérias e alta efetividade em baixas concentrações, sem deixar residual e agregando valor aos subprodutos.

A linha BioMax® T, composta por extratos de lúpulo, foi desenvolvida pela Prozyn exclusivamente com foco em combater a contaminação bacteriana nas dornas, o que aumenta a eficiência fermentativa das leveduras e eleva o rendimento em etanol, por interferir na absorção de nutrientes pelas bactérias, reduzindo sua taxa de crescimento e causando sua morte.

BioK®, um composto obtido a partir da fermentação de uma cepa selecionada de microrganismo, tem efetiva ação sobre os principais contaminantes da fermentação alcoólica, inclusive sobre a Leuconostoc mesenteroides e esporos de bactérias, promovendo a ruptura da parede celular e consequentemente sua morte. O BioK® possui estabilidade em ampla faixa de temperatura e pode ser aplicado em diversos pontos do processo.

Outra solução Prozyn para o controle da contaminação é o Biozyn® F100, um produto seguro, amplamente utilizado na indústria alimentícia, constituído por ingredientes biológicos, em especial enzimas e bacteriocinas, que atuam diretamente sobre as bactérias sem afetar a viabilidade das leveduras. Além de ser completamente natural, o Biozyn F100 possui certificação orgânica, o que garante o controle microbiano da fermentação em processos de produção de etanol orgânico, onde não podem ser utilizados produtos químicos ou sintéticos. O etanol orgânico vem ganhando força dentro de um cenário de sustentabilidade e preservação da biodiversidade, com ampla utilização nas indústrias de alimentos e cosméticos com claim orgânico, que são opções mais saudáveis para o consumo humano e para o meio ambiente por serem livres de agrotóxicos e outros produtos nocivos.

Todas as linhas de antimicrobianos naturais da Prozyn agem com alta eficiência nas condições do processo de produção de etanol, não geram resistência nas bactérias, não sendo necessária a rotatividade de produtos, e ainda proporcionam subprodutos como vinhaça e DDGS/WDGS livres de resíduos antibióticos ou químicos. 

Diego Oliveira – Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação.


Posts relacionados
2018 Prozyn. Todos os direitos reservados